21.7.08

Telegraphy for dummies

Estou bem. Desde que não tenha que pensar. Nem ver. Nem sentir. Maybe there's a god above but all I ever learned from love is how to shoot at someone who outdrew you. Boa política, keep it up. Já tenho mais duas ou três coisas para contar aos netos que não irei ter, se os gajos quiserem saber que eu vi o Bob Dylan e está visto, vi o Neil Young e foi dos melhores concertos da minha vida com direito a cover de Beatles e seis cordas estraçalhadas, vi o Leonard Cohen e passei três horas com pele de galinha à pala dum cabrão dum velho de 73 anos que inicialmente só fui ver por achar que o gajo definha primeiro que eu e agora já não tenho a certeza. E vi os Spiritualized e fiquei contente por não fazerem o concerto que eu queria que tivessem feito. O trabalho continua a libertar, e soa cada vez melhor, e qualquer pessoa no seu perfeito juízo quereria fazer isto todos os dias para o resto da vida, que um dia passado em casa é um dia de paranóia e de qualquer maneira não há cá ninguém à espera. Seis dias no Canadá sem telemóvel foram uma maravilha, mas comprei um cartão lá e fiz merda na mesma. Livrei-me de um mal sem ir para a clínica mas não me livro do outro sem ir à bruxa. Claro que estou bem, que raio de pergunta essa...

4 comentários:

xavier disse...

tás porreiro, pá!!...

bora lá com isso...

wallbanger disse...

Já passou a lua cheia. Voltamos à programação habitual!!

Cecília Guerreiro disse...

Grande Puto...
Se estás bem?! Podes crer, que raio de pergunta essa, estás cada vez mais perto... ;)
P.S- Estou a acenar da janela ;)*

Patrícia disse...

Fuck... deve ser uma nuvem, ou qualquer coisa na água...

Gostei (e odiei) o post "The painful art of settling for less".

Detesto ter de admitir isto ao cabo de tantos anos a dizer "bullshit!", mas agora tenho mesmo de concordar com o refrão da música que apregoava "too much love will kill you". Mas continuo a não gostar de a ouvir (pronto, Queen não dá).

Força. E que as próximas luas cheias venham carregadas da magia da dissipação da nuvem negra.