26.9.08

Crash-c(o)urse in life-as-usual

Vive sóbrio. Pensa saudável. Vai finalmente conhecer o inimigo. Dá-lhe um abraço, já agora. Sê o melhor amigo da mulher com quem sonhas passar o resto da vida. Sê a melhor amiga dela também. Contempla o primeiro cabelo branco com um sorriso nos lábios, o mesmo sorriso com que vês o resto da tua juventude a fugir e tu sem nunca teres tido ninguém com quem partilhá-la. Continua a acreditar em contos de fadas. Mesmo sabendo que isso não existe. Não para ti. Pensa que chegar aos 26 sem namorada é normal, como foi aos 20, e vai ser aos 30, 40, por aí fora. Ou não. Há por aí tanto camafeu a quem tu serves perfeitamente. Que é o que tu mereces. Achas que o problema é teu? Ela é que é estúpida. Mas tu és lindo. Inteligente. Encantador. Por isso mesmo é que nunca ninguém te pegou. Tenta um dia ir às putas. Vê como até elas dizem que de repente tiveram uma chamada divina e têm que ir a correr internar-se num convento no Bangladesh. Já agora, dá-lhes boleia para o aeroporto. Reprime a sede de sangue ao imaginares o feliz casalinho quando "estão juntos". Ela com o perfume que tu descobriste apenas e só para ela. Ele a lambuzar-se no perfume e em tudo o resto. Pede a Deus-Nosso-Senhor uma supermodelo da próxima vez. Já que não vais ter nada na mesma, ao menos estica-te a pedir. Deixa de gostar de música. E muda de emprego, também. Ou então torna-te fã de doom-metal, ou folclore do Burkina Faso. Volta a Nova Iorque. Ganhaste tanta coisa sempre que lá foste. Acolhe toda a merda que fizeste e o arrependimento subsequente como um velho amigo que te salvou a vida. És um amor. Mas nunca o terás. Relaxa. Tens uma vida óptima.

5 comentários:

caos da teoria disse...

Muito bonito (para variar)

João Fernandes disse...

Nicely done ;)

Por vezes agir resulta mais do que pedir, pedir por pedir nao resolve nada.

Tangerina disse...

[Às vezes acontece ser-se diferente.]

Quando te dão socos no estômago, quando te partem as pernas, quando se lambuzam no perfume que escolheste no corpo da pessoa que não tens, dá vontade de acreditar que o erro é teu.
Não é. Relaxa. A tua vida vai ser óptima.

motherfucker disse...

filhadaputice de coisas que vocês escrevem. não ajuda ler quando já se tem demasiados nós no estômago. ainda assim, sou maso. ou sado. wtv.

Sabrina. disse...

=) life-as-usual.

Toneladas. Tanta gente. Tão diferente. Tantos bonitos. Tantos cultos. Tantos tão aparentemente perfeitos. Tantos tão ideais. Tantos a que inventas o nome. Tantos a quem dás uma história. Tantos que fixas a olhar. Tantas vezes a vontade de pedir o nº de telefone. Ou só de beijar assim, pronto, assim e já está e o resto se veja. Tantos que moram por cima, os que moram debaixo, à esquerda, à direita. Tantos à tua volta, tantos no cinema, tantos os do metro, tantas na rua, tantos, tantos, tantos.
E a tua cama é toda tua à noite. E a tua vida também.
(Porquê?)